0

Luke, I’m your father.

Posted by Érika on May 26, 2014 in Novidades
119440214_3GG

Edição especial da Darkside

Não são só os amantes de Guerra nas Estrelas que conhecem esta famosa frase de Darth Vader. Ela se tornou muito comum no mundo virtual e, principalmente, nas redes sociais. O filme tem uma legião de fãs em todo o mundo. A paixão é tamanha que já tem até religião fundamentada em alguns dos princípios criados para a trama de George Lucas. Fundamentalismos à parte, devo dizer que o universo geek, de um modo geral, me fascina e Star Wars foi quem abriu as portas para essa paixão. Não chego a me considerar uma profunda conhecedora, mas gosto de transitar pelos universos paralelos (e muitas vezes complementares) da ficção científica, dos super-heróis, das viagens no tempo e espaço. É uma forma lúdica de aumentar o interesse pelas ciências (química, física, astronomia, física quântica) e fomentar os grandes debates humanísticos (da sociologia, psicologia, filosofia etc.). Hoje é uma segunda-feira feliz (parem de implicar com as segundas. Elas podem ser muito legais :P) para os Jedis tupiniquins. Para mim é um dia especialmente feliz por uma série de razões. O primeiro deles é o lançamento da edição especial da trilogia de Guerra nas Estrelas, pela Darkside Books. Aliás, a editora por si só já é  motivo de alegria (sim, começou me cativando pelo nome), afinal ela se dedica ao mágico, suspense, terror e à fantasia.

You underestimate the power of the dark side.

You underestimate the power of the dark side.

O segundo é que ele marca a minha entrada no mundo da tradução literária. Apesar de não ser minha primeira incursão no mercado editorial, O Retorno de Jedi é a primeira publicação em que vejo meu nome ali, impresso bonitinho (bonitinho nada, tô achando liiiindo!) do ladinho do querido e renomado tradutor, autor e amigo Petê Rissatti. A oportunidade de trabalhar com ele foi ímpar. Aprendi muito e só me resta agradecer toda a generosidade desse amigo. E, como ainda me falta muito a aprender, espero que possamos ter ainda mais parcerias profissionais. Trabalhar rindo e com gente competente não tem preço.

Resumindo: novidade geek no mercado, minha primeira publicação, em uma história para nerd nenhum botar defeito, em parceria com um amigo dos melhores. Essa é uma segunda-feira feliz. Uma segunda de primeira. Devia se chamar “primeira-feira”. Taí. Batizá-la-ei de “Minha Primeira-feira”. 😀 *Acho que meu Lado Negro é meio Ursinhos Carinhosos. Ou Falcão. É fofa e/ou brega. Desculpa, gente. 🙂 ** A segunda imagem foi tirada do site da Darkside. Fiz um print porque achei melhor marcar em vermelho. Vai que passa batido? 🙂

Tags: , , ,

 
1

Poética do Traduzir

Posted by Érika on Jun 21, 2010 in Novidades, Vi por aí...

Adoro quando surgem novidades no campo tradutório. Daí vim correndo compartilhar a novidade! \o/

No dia 22/06/2010 será lançado o livro “Poética do Traduzir”, de Hénri Meschonnic, com tradução de Jerusa Pires Ferreira e Sueli Fenerich.Poética do Traduzir Fiquei sabendo pela lista “Tradnorte” e o comunicado veio acompanhado do seguinte texto:

O lançamento será acompanhado de debate com Álvaro Faleiros (USP), Jerusa Pires Ferreira (USP & PUC-SP) e Alain Mouzat (USP).

3a feira, 22 de junho, 18h30 – 21h30, Livraria da Vila, R Fradrique Coutinho 915, Vila Madalena. Tel: 3814 5811

Polêmico e rigoroso em suas críticas, Henri Meschonnic revisa a história da tradução na Europa, continente em que traduzir significou o apagamento das diferenças. Perpassa crítica e criação literária, psicanálise, linguística e filosofia num trabalho de conjunto, não para discutir o que a linguagem *diz*, mas o que ela *faz*. Em *Poética do Traduzir*, que a editora Perspectiva traz em sua coleção Estudos, ele analisa o ato de traduzir e seus resultados; visa o ritmo como força irredutível à métrica formalizadora, porque vem do corpo, da voz, do gesto, de toda organização do movimento no discurso. Na leitura da *Bíblia*, o ritmo sabota dicotomias de pensamento como verso e prosa, sentido e forma etc. Meschonnic protagoniza a descoberta de uma política e de uma ética em que a tradução desempenha papel transformador do pensamento e da linguagem. Pesam as diferenças linguísticas, culturais e históricas: traduzir entrevê energias secretas que, por vezes, pode-se nomear alteridade.

*Henri Meschonnic*, teórico da linguagem, da literatura, da tradução, com uma visão rigorosa e inovadora nesses campos de estudo, professor de linguística e literatura em Paris viii, foi um dos fundadores do Centro Experimental de Vincennes e promoveu uma linha de trabalhos desenvolvida como “Disciplinas do Sentido” na Escola Doutoral. Dentre suas maiores contribuições no domínio da tradução, salienta-se a sua versão do *Antigo Testamento*, que, em seu labor de mestre, converte-se não apenas em um terreno de experimentação, como em uma rica seara de descoberta poética.”

Estou bastante curiosa e já adicionei o livro à minha lista de desejos.

Tags: , , , ,

Copyright © 2017 Érika Lessa All rights reserved. Theme by Laptop Geek.